A CONVERSÃO DA CRIANÇA

"Chamando uma criança, colocou-a no meio deles, e disse: “eu lhes asseguro que, a não ser que vocês se convertam e se tornem como crianças, jamais entrarão no Reino dos céus. (Mateus 18, 2)"

Você já leu esse texto imaginando o que é preciso fazer para se tornar uma criança? Ou que condição é essa que permite (ou impede) a entrada de adultos no Reino de Jesus?



A LEI E AS CRIANÇAS

Quando ensinamos a Bíblia para crianças, costumamos colocar bastante ênfase na questão moral e na obediência a regras sociais. É ou não é? Se descuidarmos um pouco, estamos quase ensinando só a Lei para as crianças. Mas e a graça de Deus? E a grandeza do amor e do perdão? Qual o papel da Lei e da graça no ensino bíblico para crianças?



O PECADO E AS CRIANÇAS

Quando ensinamos a Bíblia às crianças, percebemos que, ligada à questão da justiça e da moralidade, temos a questão do pecado e do arrependimento. Mas, no caso de uma criança, ainda em formação: do que a criança precisa se arrepender? A criança pequena já pecou ou tem consciência de pecado? Pode ser responsável por seus pecados a partir de que idade? Não seria melhor evitar esse assunto, tão desagradável?



OBJETIVOS DO ENSINO RELIGIOSO

Informação ou formação? Quando se trata de Ensino Religioso, é quase consenso geral que a disciplina visa à formação do aluno. Às vezes, vislumbra se na escola até uma ponta de esperança fantasiosa de que as aulas de Ensino Religioso despertem nos alunos sentimentos mais nobres, mais respeitosos e quem sabe até se consiga alunos mais dóceis e disciplinados. Espera-se que Ensino Religioso trabalhe orientando comportamentos, e elege-se a Moral (conforme a definição dos PCNs quanto aos temas transversais: conjunto de princípios, crenças, regras que orientam o comportamento dos indivíduos nas diversas sociedades) como o enfoque central das aulas.



O QUE É RELIGIÃO

Quando comecei a preparar os textos para os livros do ensino religioso, o conceito de religião me parecia simples de resolver, lembrando-me do termo latino “religare” e a definição de religar, no sentido de ligar novamente duas partes separadas. No entanto, ao aprofundar o desenvolvimento do tema “o que é religião”, achei graça na forma como eu havia sido simplista ao buscar o significado do conceito religião.



RELIGIÃO DÁ PRA DISCUTIR

Costuma-se dizer que política e religião não se discutem. Essa foi a primeira observação que ouvi quando comecei a conversar com amigos sobre minha intenção de preparar uma coleção de Ensino Religioso.

Aparentemente, o assunto Religião é frágil e vulnerável, ainda mais do que o assunto Política, portanto não deveria ser exposto à investigação ou debate.